quarta-feira, 7 de abril de 2010

TEORIA PLATÔNICA DA BELEZA

Vamos encontrar em Platão as primeiras indicações a respeito da Beleza. Para Platão diante da visão do mundo e do homem, a beleza de um ser estaria em sua maior ou menos comunicação com uma Beleza absoluta, que subsiste no mundo puro e eterno das idéias supra-sensível.

Platão também acredita que a alma é atraída pela Beleza, pois sua pátria natural é o mundo das essências; e estando exilada neste mundo, sente falta do outro. Existiriam então almas mais aptas a recordarem a beleza e a verdade do outro mundo. Explicando então que o homem não encontra a verdade através do conhecimento, e nem a beleza através da arte, pois foram estas contempladas antes que a alma se unisse ao corpo.

Os discursos platônicos que mais se referem a Beleza são “O Banquete” e o “Fedro”. O homem que deseja contemplar e unir-se a Beleza começa por essa forma primitiva de amor. Passa a amor não simplesmente os corpos, mas a beleza existente neles. Ele contemplará a beleza que existe nos costumes e nas leis morais, notando que ela está relacionada com todas as coisas, e considerando então a beleza corpórea de pouca estima. Por toda essa disciplina amorosa poderá ocorrer ainda aqui na terra o estágio final, o Amante em êxtase. Verá algo não nasce nem morre, não aumenta e nem diminui. Assim, seguindo o caminho do amor primeiro físico e depois espiritual. O homem pode se elevar então da beleza sensível até a beleza absoluta. “A beleza é o brilho ou esplendor da verdade”. Parece lícito afirmar que para Platão a beleza causava antes de mais nada prazer e arrebatamento.

É a famosa teoria platônica da Reminiscência que iria informar todo o seu pensamento. A contemplação da beleza seria uma recordação de outro mundo. Para reflexo a beleza absoluta, as coisas corpóreas são meras “imitações” dos modelos ideais em comparação a pureza das essências.

10 comentários:

  1. Muito bem, Meninas. Vou ler com cuidado e depois faço outros comments.

    bj

    Sérgio.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cadê os outros comments Sérgio??? shauhsauh
      Tipo já tem uns 3 anos!! kkkkkkk

      Excluir
  2. Cadê os outros comments Sérgio??? shauhsauh
    Tipo já tem uns 3 anos!! kkkkkkk

    ResponderExcluir
  3. Lololololololololololollolololololololololololololololo enfiem essa teoria na bunda seus nerds de merda

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. Ao meu ver, o conceito absoluto de beleza não pode ser apreendindo enquanto palmilhamos o caminho para a sua essência, ao longo do qual ela muda de acordo com a época e a cultura. Assim, o conceito de beleza passa por um processo evolutivo concomitante com a expansão de nossa consciência, que deixa de contemplá-la somente nas formas físicas para distingui-a em princípos éticos, nas diferentes expressões artísticas e, por fim, no mundo das ideia. E como evolução implica na existência de um paradigma divino a ser alcançado, nele a beleza se revela não como uma noção isolada e distante, mas um ente que abrange e extrapola de forma incognoscível ao intelecto seus incontáveis aspectos no transcorrer da jornada que a ela levou...

    ResponderExcluir